sábado, maio 19, 2007

Sábado surreal

Mais um dia, mais uma pequena dose de surrealismo para contribuir, esperemos que só bem mais tarde, para o meu ingresso numa instituição para os mentalmente perturbados, vulgo manicómio. Alguns de vós devem-se lembrar de uma série de telefonemas frenéticos ao início da tarde de sábado. Eis a explicação:
O dia prometia correr de maneira estranha quando alguém trouxe a cobra-do-milho (Elaphe guttata) errada para uma certa intervenção cirúrgica. Após corrigir a troca, é óbvio que a anestesia correu da pior maneira possível, assemelhando-se a um daqueles touros mecânicos aos saltos. Por essa altura comecei a perder um bocadinho a paciência, que explodiu quando alguém andava aos saltinhos para tentar realizar uma flebotomia num canídeo e não tendo ajuda para o efeito, disparou: "Não sei porque é que não marcou isso para segunda". Ao que eu rosnei "Porque é uma cirurgia de urgência, c***lho!!! " Acho que essa última parte da frase não disse realmente, mas naquele momento não posso garantir nada. Finalmente terminou-se a brilhante intervenção e tudo correu pelo melhor (acho).
Obviamente, saí tardíssimo para almoçar a correr uma bodega dum mac-bosta numa estação de serviço cheio de criancinhas aos guinchos, para deleite dos paizinhos babados. É claro que consegui sujar a camisa com um molho radiocativo qualquer. Quando finalmente saí daquele local infernal, enganei-me e saí na auto-estrada no sentido contrário. Se alguém passou por um gajo aos gritos e a vociferar impropérios hoje à tarde, era eu.
Cheguei em cima da hora (porque ainda me consegui enganar mais uma vez) ao local de um curso e tive uma conversa de loucos com o porteiro da instituição, que devido à sua extensão e parvoíce extrema, nem interessa aqui reproduzir.
Foi nesse momento, em que ia ligar aos formadores do curso, dei-me conta de que não tinha os contactos comigo. E foi aí, meus amigos, que vos liguei. E tenho a agradecer ao meu amigo JP (desta vez livraste-te que te chamasse Amélinha), por ter acedido ao meu mail e me dizer os números dos gajos... no preciso momento em que eles chegaram! Obrigado na mesma! Agora nada de usar o mail para fins maléficos!!
Finalmente a tarde começou a compor-se; montei asas e patas de Bufo-real (Bubo bubo) e Papagaio-do-mar (Fratercula artica), vi fémures de Auroque (Bos primigenius) e placas com espinhas de peixe. E amanhã há mais ossos! Depois desta, podem chamar-me de Dr. Bones.

2 comentários:

Jp disse...

Sim senhora Dr. ossos; folgo em saber que o resto da tarde foi menos surreal. Dito isto, espero que não te importes que tenha usado o teu mail para enviar umas quantas mensagens de conteúdo ofensivo ;)

Fuzhong! disse...

atreve-te! Referencio AQUELES clientes todos para ti...