quarta-feira, janeiro 02, 2008

2007 revisitado

Embora com alguns dias de atraso e como bom blogger que acho que sou, está na hora de fazer a típica "revisão" do ano passado. Mais do que por tradição, acaba sempre por ter um ligeiro efeito terapêutico (ou não, dependendo se gostamos do que se vê) deixar a casa arrumada. Se calhar a minha não está assim tão arrumada porque nem consigo distribuir os acontecimentos pelos meses mas aqui vai...
2007, mais precisamente em Outubro, foi quando dei o primeiro passo para a emancipação do cliché que é a minha profissão. Mudei de emprego e naquela altura achava que conseguia chegar à lua. Hoje acho que me fico por um passeio de dirigível a ver a paisagem. Apesar de tudo foi definitivamente O momento do ano transacto.
Houve ainda espaço para mais alguns pormenores profissionais interessantes; cursos, congressos, jornadas onde fui participante e prelector. Mais 3 pequenos artigos publicados para compor o ramalhete. Por outro lado, as úlceras gástricas que já devo ter ganho com a empresa destoam um bocadinho.
Este foi o ano em que pude finalmente retornar à ilustração científica, o que me deu uma paz de espírito e contemplação que já não tinha há muito tempo.
Consegui, sempre que pude, ir para o campo, quer fosse passear, anilhar ou desenhar, em trabalho ou lazer, e assim desligar-me de tudo o resto, que ficava por Lisboa.
Em termos de viagens e férias e, apesar de me ficar apenas pela Ibéria, fui até Monfrague e a Somiedo, regressei aos Pirenéus e estive presente nas duas semanas da praxe no Gerês.
Houve também tempo para jantares, almoços, cafés, cinemas, concertos e pequenos momentos passados com amigos. Tentei manter-me à altura das expectativas que as outras pessoas criam em nós e em geral, tentar ser um bom amigo. Embora nem sempre seja fácil e achar que decepcionei algumas pessoas.
Em suma, 2007 passou depressa, foi rico em acontecimentos mas agora não posso deixar de pensar que foi meio vazio. Mas também pode ser por causa dos "Holiday Blues"... Já sei que é assim todos os anos nesta altura. Um bom ano para todos.

2 comentários:

Pintinhas disse...

Devo te dizer que acho que de todos os teus maus feitios este é o pior!
Mas não te preocupes... todos sofremos do mesmo quando fazemos balanços à vida. Há sempre a sensação de que se podia ter feito mais. Para isso é que servem as resoluções de ano novo e os 12 desejos pedidos com passas!
Se os teus "holiday blues" custarem a passar podes sempre contar com os amigos para enxurradas de disparates que façam desaparecer qualquer pensamento!

Fuzhong! disse...

Ainda bem que consegui bater um novo record... e não me parece que comer 12 uvas engelhadas ajude :)