segunda-feira, janeiro 28, 2008

Fim de semana parte II

Domingo foi dia de saída de campo de IC. Ainda tentei demover um outro mono do desenho a ir também mas segundo as suas palavras "às 10 h é muito cedo!". Tenrinho. De facto, às 10h da manhã lá estava o grupo reunido, se bem que com algumas ausências, nas imediações do cabo Espichel. Os carros foram deixados em equilíbrio precário na falésia, esperando encontrá-los no mesmo sítio ao regressar.
Ao descer o caminho passámos ainda por um antigo salão de baile de dinossauros e fomos encontrar a praia dos Lagosteiros numa enseada apertada. Distribuição dos artistas pela praia e toca de começar a trabalhar. O dia estava excelente e curiosamente, veio-me à memória uma música feita por mim e a Madre Juanita nos tempos do secundário que não podia ser mais a propósito.
Munido dos meus binóculos substitutos decidi armar-me em Keith Brockie e começar uns esboços de uns corvos-marinhos (Phalacrocorax aristotelis), gaivotas (Larus cachinanms) e gansos-patola (Sula bassana). Ainda deu para observar mais algumas coisas, como uns melros-azuis (Monticola solitarius) e uns peneireiros (Falco tinnunculus) na falésia, mas como os binóculos e a arte não davam para mais, fiquei-me pelos primeiros exemplares.
Hora de almoço. Chouriço, morcela e farinheira assada, queijo de azeitão, broa, panados, salada de fruta, bolo de maçã e uma lista infindável de iguarias que tornaram este piquenique na praia um verdadeiro menu de degustação.
Retomar o trabalho à tarde, difícil devido ao estômago cheio e ao sono pós-prandial que pairava sobre a praia, juntamente com as gaivotas. Ainda tentei desenhar uns habitantes das rochas mas fui corrido por umas ondas que anunciavam a maré cheia.
O dia terminou por volta das 18h com uma aparatosa sequência de tombos, tralhos, malhos e tropeções. Felizmente, o meu trambolhão da falésia abaixo só foi visto por 2 pessoas.
Após a longa e interminável subida de volta aos carros nada como ir repor energias no Mequinhus a comer tachadas de mexilhões, pratadas de choco frito e a ver o FCP A LEVAR NA PÁ! Viva o Sporting!
Foi por essa altura que a minha imaculada reputação foi duplamente comprometida: primeiro, acho que não me livro mais da fama de comilão mas também os meus colegas não se tratam mal e puxam por mim. Segundo, lembrei-me dos tempos nos Estados Unidos e do "Oh my god! He's a freak!" quando o mestre disse que só comia os mexilhões de soubesse o seu nome e o que era aquilo que tinham na concha. Acertei o primeiro e andei perto no segundo. Serei um caso perdido?
Em suma, um dia muito bem passado que só seria melhor se tivesse desenhado isto:

12 comentários:

Krugul disse...

antes de mais ...SPORTING!

bolas..uma pessoa fica com água na boca só de ler o raio dos posts. vocês tratam-se mesmo bem...até bebem "esporão reserva" nos jantares!

sim filipe, és um caso perdido. Aliás, acho que estás cada vez mais cromo, mas deixa lá, assim é muito mais engraçado para gozar.

Saudações Cervejeiras

Fuzhong! disse...

e nos pique-niques bebemos Cartuxa... acho eu

João Carvalho disse...

Diga-se antes que salvaste a honra do Convento... Nem quero pensar no que seria de nós se ninguém tivesse as respostas (quase) na ponta da língua! Ninguém comia!!!

^_^

Óptimos trabalhos! Foi pena a entrada em cena do OndaPark não te ter deixado acabar...

Vetoon disse...

às 10 é muito cedo, mesmo... Nota-se pelos teus desenhos.

pocahontas disse...

Que cores tão suaves, está visto que és um romântico.

Quanto ao pique-nique, o vinho foi Quinta da Bacalhoa.

Em relação à próxima saída de campo alinho para Alcochete, espero que me leves a sítios onde se coma bem, porque não sou grande fã de pique-niques.

Fuzhong! disse...

Os meus agradecimentos à gourmet e responsável da logística alimentar do grupo pela correcção.

Como da fama já não me livro, podem ter a certeza que vos levo a bons sítios.

Vetoon = fraquinho! :P

Krugul disse...

A Bacalhou tem vinhos de excelente qualidade. Não está mal não senhor..aliás aqui fica uma sugestão, talvez demasiado "normal" para o nível gastronómico que têm apresentado..

"Quintas de Azeitão" da empresa Bacalhoa. Trata-se de um vinho corrente, que não atinge o patamar de uma gama mais elevada da mesma empresa, mas que na minha opinião tem uma excelente relação preço/qualidade. O preço é muito interessante, muitas vezes inferior a 3 euros no supermercado..fica a sugestão

Grande abraço

Krugul disse...

Peço desculpa, mas cometi um erro imperdoável. O nome do vinho é "serras de azeitão" e não "quintas de azeitão" como tinha referido.

Grande Abraço

pocahontas disse...

A gente desculpa-te o erro já que é por uma boa causa. E Granja da Amareleja,tinto, conheces? É um vinho pouco dispendioso, à volta de 15 euros no restaurante e é muiiiiito bom, o problema é encontrá-lo à venda, se calhar só na Amareleja.
Já agora, não queres ir connosco à próxima saída de campo para os lados de Alcochete, desenhar gaivotas e afins?

Krugul disse...

pocahontas,

não conheço o vinho em questão, mas terei muito gosto em conhecê-lo.

Quanto ao convite, agradeço muito, mas ao fim de semana tenho uma actividade que me preenche o tempo todo..correr atrás de dois cachopos (como se diz por aqui..) com 3 anos e meio e dez meses respectivamente, pelo que é completamente impossível.

Já agora podem ver mais uma prova de vinhos em http://minecity.blogspot.com/

Grande abraço

Fuzhong! disse...

Nem é preciso dizer que tu e os teus cachopos são sempre bem-vindos!
Se não for pelos desenhos, pelo passeio ou pela parte gastronómica. Aliás, eu já comecei a contribuir pela educação artística da tua Maria, só não percebi porque raio lhe esconderam o maravilhoso kit de pintar nas paredes...

pocahontas disse...

Krugul,

O nosso grupo é muito simpático, alguns colegas levam também os filhos pequenos e todos podem brincar. Eu própria já pensei em levar os meus netos.
Seja como for, o convite fica feito, para esta ou para outras saídas de campo.