domingo, agosto 23, 2009

Lisboa by night

Há já algum tempo que não eram aqui feitas críticas gastronómico-sociais nem posts a destilar veneno e toxinas. Curiosamente, a noite passada conseguiu unir estes dois aspectos.
A noite parecera começar bem, com um jantar de aniversário num restaurante de que até gosto bastante e costumo frequentar, com belas entradas, ricas açordas de gambas, suculentos nacos na pedra e bons vinhos. Ontem, tinham também um prato novo no menú, que era pato verde (nota: não estamos a falar de molhos nem guarnições).
Depois de uma paragem para uns copos num bar de Santos (até posso fazer menção ao Left, que foi o único sítio que não decepcionou), 8 convivas decidiram rumar a outro sítio. Grande asneira!
Há agora um sítio da moda, que passemos a referir como Urban Bitch, por razões que irão certamente compreender, que fica ali numa zona muito bonita de Lisboa, atrás de uns armazéns abandonados, virado para o rio Tejo com as habituais cardumes de taínhas-de-esgoto e, que orignais que somos, com um extenso areal (razão talvez para o nome original) artificial. À entrada do estabelecimento tivemos um deja-vu conjunto e um momento nostálgico dos nossos 15 anos, quando nos barraram a entrada, meninos e meninas. E desta vez por razões diversas, já que só vimos entrar pitalhada, elas na versão putéfia, eles na versão boiola. Obviamente que nós, jovens adultos responsáveis, vestidos de forma casual mas normal e com excelente ar, estranhamos, especialmente quando o sr. funcionário se justificou com um:
"Hoje é só para clientes habituais"
wtf?! Pois é, acabaram por perder 8 potenciais clientes habituais... Bica, definitivamente!

1 comentário:

S. C. disse...

Aaah, os meus doces anos de adolescência. Já tenho saudades de ficar barrado numa disco em vez de me estenderem a carpete vermelha :(