sexta-feira, agosto 22, 2008

Os morcegos no museu

Antes de mais, um anúncio: já terminei a história interminável da tese, que neste momento deve estar a ser lida pelos meus orientadores à luz do candeeiro da mesa de cabeceira, qual romance digno de prémio Nobel. Viva para mim! Isto para dizer que após um dia inteiro (mais um) em frente ao computador, a mente não está propriamente sã.
Posto isto, e após uns coelhos e iguanas depois de jantar, rumou-se ao Museu Nacional do azulejo para... ver azulejos, obviamente mas também para assistir a um concerto de jazz no pátio. O saldo: muito disparate, o casamento da galinha, insultos à terra do meu avô, crocodilos na igreja, macacos verdes pela parede, senhores que se esquecem da chave de casa, alguém que ficou a ver burros por todo o lado, descobrir que Lisboa antes do terramoto era habitada por gigantes e estrunfes, ouvir o fim do concerto e o melhor de tudo... entrei à cara-podre e não paguei bilhete! Tcharam! Mais um viva para mim!

2 comentários:

Taxonomys disse...

Upsss...Afinal aquele meu comentário na morcegada foi prematuro... Afinal aquela das Torres acabou mesmo por ter uma dimensão blogística... Sorry...

Fuzhong! disse...

Já devias saber que não deixo escapar nada...