quarta-feira, abril 15, 2009

Quarterlife Crisis

Finalmente a explicação para passeios sozinhos na neve em vales perdidos no Gerês, indecisões na escolha da próxima pós-graduação sem ter o mestrado terminado, experiências de body-board, mountain-board ou patins, ponderações entre pintar ou operar salamandras e todos os excessos enólogo-gastronómicos.
Depois de ler este texto, identifiquei-me mais do que o desejava com alguns aspectos embora, felizmente, há coisas que não têm mesmo nada a ver. Por outro lado, e talvez contra-argumentando que estamos em crise existencial contínua desde que nascemos, tive a maioria a. Serei normal?

3 comentários:

S. C. disse...

Join the club!

Flicts disse...

That makes 3 of us :)

Yoguini disse...

Acho que as coisas mudam quando mudamos a atitude perante elas. Resumindo e baralhando eu vejo assim. É tudo rápido e num instante perdes tudo aquilo que tinhas por garantido. Como tal, a sugestão é: ama como se nunca te tivessem magoado, apanha pássaros e desenha-os como se nunca tivesses visto um, atravessa a rua como se fosse a primeira vez e todos os dias levanta-te da cama a pensar "ah... mais um belo dia em que estou vivo" ... :) Ahaha cliché o suficiente para ti? Dá valor ao que tens e faz o que gostas! O RESTO!?!? É a mais pura e inútil conversa de treta que possas imaginar ;) Beijinho