domingo, abril 08, 2007

Um café... diferente


Eu não gosto das Docas. Ontem à noite disse-o e afirmei-o mais que uma vez. Também confesso que ontem, se calhar, estava um bocado rabujento. Mas todo aquele desfile de bimbos, pintas e turistas a achar que aquilo é a oitava maravilha da beira-rio irrita-me um pouco. Assim como pessoas a tirar fotografias a tainhas e carapaus a boiar no esgoto que é o rio Tejo e a comentar "very typical" é um pouco desconcertante. Tal como porteiros com cara de mau que se julgam importantes, imigrantes do Bangladesh que me espetam ramos de rosas carunchosas na cara e todo o reportório de gente estranha que me pede dinheiro para ir para o parque de campismo da Caparica (será que não sabem que já está submerso?!) ou que anda a fazer inquéritos idiotas.

É verdade que se vê o mesmo noutros sítios, mas ali estes ingredientes estão reunidos numa concentração altamente tóxica.

Claro que é verdade que quando me reuni aos amigos (eles é que se reuniram a mim, que cheguei antes do tempo) esses pormenores esbatem-se e quando nos sentámos no bar, fica tudo lá fora. Mas afinal qual é que é o Irish Pub que convence alguém ao passar músicas brasileiras??

Fica então aqui o apelo: somos muito amigos e por vocês até ia beber café ao quinto dos infernos, mas vamos-nos abster de combinar programas para estes lados nos próximos... digamos... 200 anos?

1 comentário:

Jp disse...

Xiiii... que mau feitio! "Não gosto das docas..." :P Sim, concordo... cromos era o que não faltava: nacionais e estrangeiros! Podemos fazer aqui uma solução de compromisso e evitar as docas nos próximos... 200 dias. Que tal? De qq forma, obrigado pela companhia; para a próxima, deixo-te dar opinião sobre o sítio do café :)
Hasta pronto!!